15 de outubro de 2009

Globo Ecologia sobre fungos da Amazônia

No próximo sábado (17/10/09) vai ao ar um episódio histórico do programa Globo Ecologia, pois é a primeira vez, em quase 20 anos de existência, que se fala sobre os fungos.
 
Por Ricardo Braga-Neto
 
É compreensível que o conhecimento sobre fungos seja escasso em florestas tropicais, pois a diversidade de fungos é imensa e existem poucos micólogos (pesquisadores de estudam fungos) envolvidos com taxonomia. Contudo, o recente crescimento no número de micólogos em várias regiões do Brasil vai contribuir para reduzir essa lacuna no conhecimento. O que falta para melhorar é aumentar a integração entre eles e incluir cada vez mais os fungos em pautas acadêmicas e jornalísticas.
 
Além das atividades de pesquisa cotidianas, é preciso atuar para levar o conhecimento gerado para a sociedade, mostrando a beleza e a importância dos fungos. Em 2009, tive a chance de realizar um programa Globo Repórter sobre fungos comestíveis (a convite da Dra. Noemia Ishikawa do Inpa) e em seguida um programa Globo Universidade.
 
Dessa vez, convidado pela produtora Celma Padilha, tive a oportunidade de abordar os fungos em um episódio inteiro do programa Globo Ecologia, mostrando um pouco da ecologia e diversidade desse grupo tão interessante e pouco conhecido no Brasil.
 

O pesquisador Ricardo Braga-Neto com a equipe do Globo Ecologia na escadaria da sede da Reserva Ducke (AM)
 
O programa conta com uma entrevista com o Dr. Philip Fearnside (Inpa) comentando a importância dos fungos para a manutenção dos serviços florestais na Amazônia. Ao longo do programa, tentei abordar diversos assuntos, abrangendo um pouco sobre importância ecológica dos fungos, grupos funcionais (p.ex. decompositores de madeira, decompositores de serrapilheira, fungos micorrízicos, saprófitos de solo, etc.), alguns fungos comestíveis e um pouco sobre evolução. Espero que todos gostem.
 

O Dr. Philip Fearnside, em entrevista com a repórter Priscila Geha Steffen, enfatizou a importância dos fungos para as florestas tropicais
 
O programa vai ao ar pela Rede Globo, Futura e Globo News. 
 
Rede Globo 
Sábado, 17/10 às 6h50 (horário de Brasília). 
 
Globo News 
Sábado, 17/10 às 10h05. 
 
Canal Futura 
Sábado, 17/10 às 15h30. 
Domingo, 18/10 às 17h. 
Terça, 20/10 à 1h. 
Quarta, 21/10 à meia noite e às 16h. 
Quinta, 22/10 às 22h. 
Sexta, 23/10 às 4h45.
 
Clique aqui para ver o album de fotos sobre o making off do programa. 
 
Agradecimentos 
Gostaria de agradecer especialmente a Celma Padilha e sua maravilhosa equipe - Priscila Geha Steffen, Antônio Gurgel e Thiago Medina - e a Flávia Pezzini e Maria Alice Neves que fizeram comentários importantes sobre a idéia inicial do roteiro. 
 
Crédito das imagens 
Flávia Pezzini 
Thiago Medina
 
Assine nosso Feed ou receba os artigos por email.

5 comentários:

Michel Pires disse...

Parabéns pelo belo programa. Foi muito enriquecedor aprender a respeito da bio-utilidade dos fungos. Agradeço aos pesquisadores do INPA por nos proporcionar esta aquisição de conhecimento e porque não diversão?
Obrigado.

Luis disse...

ola as cores da luminescencia do funfo citado na reportagem,há al
guns anos atras pessoas visitavam um local numa floresta de mata atlantica nas planicies de paranagua avistamos a mesma luminescencia por curiosidade entao
faço este relato.obrigado

Paulo Ernesto disse...

Gostei muito do programa. Realmente eu não sabia da grande importância dos fungos para o equilíbrio biológico no bioma amazônico e nos demais biomas mundiais. É um Reino cheio de surpresas. Gostei do Blog também, parabéns!

Anônimo disse...

Não consegui ver! será que alguém poderia gravar e postar no youtube ou outro lugar enquanto há tempo? e claro, postar o link aqui pra todos que não viram puderem ver também! ^_^

Lucca Mello disse...

Antes de mais nada parabéns pelo belo trabalho. Sou produtor de cogumelos comestiveis no estado do Rio de Janeiro e me interessei muito sobre o trabalho da bióloga Dra. Noemia Ishikawa do Inpa. Gostaria de pedir, se fosse possível, a gentileza de me passar o e-mail da Dr. para que possamos estabelecer algum tipo de parceria. Agradeço desde já ! meu email é: lucca.d.mello@gmail.com